Ver-o-Peso

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Está em discussão uma proposta de reforma para o mercado do Ver-o-Peso, mas os feirantes não foram consultados. É por isso que o portal Outros400 começa hoje sua cobertura sobre o projeto, em parceria com o blog Ver-o-Veropeso, para acompanhar votações, audiências públicas e reuniões sobre o novo Veropa.

O centenário complexo do Ver-o-Peso, muito mais que um cartão postal da cidade, vai passar por uma reforma. Sua estrutura será modificada: formas de se vender, comprar e compartilhar, sua cultura, no sentido mais amplo, sofrerão impactos. Os feirantes e visitantes do Ver-o-Peso, porém, não foram consultados de modo amplo sobre qual o modelo de mercado eles querem. Com a prefeitura de Belém realizando manobras para a aprovação de um projeto que ainda não foi sequer referendado pelo órgão do patrimônio, cabe a pergunta: pra quem é a reforma do Ver-o-Peso?



Protesto de feirantes criticou, no dia do aniversário de Belém, a forma como a reforma 
vem sendo conduzida. (Foto: Kleyton Silva)

É por isso que hoje começa a cobertura do Portal Outros400, em parceria com o blog Ver-o-Veropeso, reunindo opiniões diversas sobre a reforma, o projeto a ser implantado, a opinião de feirantes e visitantes, órgãos competentes e profissionais e técnicos. O blog Ver-o-Veropeso é fruto de um grupo de pessoas interessadas em “ouvir e conhecer a versão dos feirantes e dos trabalhadores sobre a reforma e as mudanças previstas para o Ver-o-Peso”. Do veículo, fazem parte os jornalistas Guilherme Guerreiro Neto e Brenda Taketa.

RELEMBRE O CASO

A possibilidade de uma nova reforma no mercado surgiu no ano de 2013, quando a prefeitura anunciou que a obra receberia aporte financeiro do governo federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas, do Ministério das Cidades. O projeto, porém, pouco andou e foram realizadas apenas duas reuniões com os feirantes para discutir o assunto. Mas, no último dia 12 de janeiro, aniversário de 400 anos de Belém, prefeitura e governo do Estado anunciaram a reforma do mercado, com imagens de um novo Ver-o-Peso que não passou pela consulta da população.

Os feirantes também entregaram um abaixo-assinado contra a forma de elaboração do projeto de reforma ao Ministério Público Federal e ao Iphan. 

Na última semana, a prefeitura realizou uma audiência pública para tentar aprovar o projeto, mas foi barrada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), que precisa avaliar os critérios técnicos para, só então, aprovar. Também houve reação dos feirantes, que protestaram contra a forma como a reforma está sendo conduzida. Os feirantes também entregaram um abaixo-assinado contra forma de elaboração do projeto de reforma ao Ministério Público Federal e ao Iphan. Nesta terça-feira, ocorre a referendo para que os feirantes aprovem ou não o atual projeto de reforma.

No decorrer desta semana, vamos acompanhar a votação, as audiências e reuniões sobre a reforma, bem como seus desdobramentos. Também vamos veicular reportagens especiais sobre a história do complexo, os critérios técnicos a serem considerados na reforma e, principalmente, a opinião e preferências dos feirantes sobre seu local de trabalho e de existência. Quem quiser colaborar com nossa cobertura, pode enviar sugestões, críticas, referências, documentos, leituras e outras informações. É só entrar em contato pelos canais do blog Ver-o-Veropeso e do portal Outros400.

Continue lendo...

Guajajara

Sônia Guajajara foi recebida com um canto de saudação na sala da Associação dos Povos Indígenas Estudantes na Universidade Federal do Pará (APYEUFPA), na última