Pauta Aberta

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
A primeira Pauta Aberta do Outros 400 reuniu pessoas com diferentes perfis profissionais e muitas ideias. O debate abordou temas como a qualidade da água de Belém e violência contra a mulher

Reunião de pauta. Um termo comum para quem trabalha no meio jornalístico. Quem não é da comunicação, talvez já tenha visto uma sendo retratada em filmes, novelas ou programas de televisão. A imagem é quase sempre a mesma. Um grupo de jornalistas reunidos em uma sala, tomando café, debatendo sobre o que ocorre na cidade e sugerindo temas de reportagens, pensando no que a população deve ter interesse em ler. Nesta terça-feira, 5, teve uma reunião de pauta dos Outros400. Teve debate, teve sala, e teve café. O que não teve foi suposição sobre o que a sociedade deve querer ler. Ao contrário, teve a sociedade explicando claramente o que gostaria de ver nos jornais.
O Espaço Cultural Valmir Bispo foi o espaço onde as inquietações se encontraram (Foto: Kleyton Silva)

Isso tudo ocorreu por volta das 19h, no Espaço Cultural Valmir Bispo, no bairro da Campina, durante a primeira Pauta Aberta do Outros400 – projeto do portal que busca ouvir a população em geral sobre quais assuntos ela considera como relevantes para reportagens. 
O evento contou com a participação de um grupo interessado em discutir os conceitos sobre Belém e levantar uma série de questionamentos em diversas áreas, como saúde, saneamento, educação e arte. Estiveram presentes o jornalista Pedro Cruz, do projeto Minha Belém, que visa criar uma ponte entre população e poder público; o publicitário Adrielson Acácio, que atua em uma agência de comunicação sustentável e no projeto Belém 400 Danos; e Mauro Barbosa, do projeto Sarara, parceiro do Outros400 no Infografite. Também trouxeram questões sobre a cidade as advogadas Twig Lopes e Flávia Amaral, que atuam na questão dos Direitos Humanos, além do jornalista e professor substituto da UFPA Guilherme Guerreiro, que também atua no projeto Veroveropeso.
 
Diversos pontos foram discutidos pelos participantes: o saneamento na capital paraense, qualidade do transporte público e a inserção de mulheres em espaços majoritariamente ocupados por homens

Diversos pontos foram discutidos pelos participantes: o saneamento na capital paraense, qualidade do transporte público, inserção de mulheres em espaços majoritariamente ocupados por homens, educação pública, situação das populações moradoras de locais afastados do centro e outros, sempre buscando seguir a linha editorial do Outros400: ver Belém além da imagem publicitária, buscando a realidade que sentimos em nosso cotidiano.

As contribuições de todos que surgiram nas conversas fomentaram a criação de novos ideias (Foto: Kleyton Silva)

O resultado dessa reunião você confere no nosso site durante o decorrer do mês. Quem perdeu a oportunidade de participar, a Pauta Aberta irá se repetir em toda primeira terça-feira do mês – com a próxima já marcada para o dia 3 de maio. Venha participar e traga sua sugestão. Toda soma é bem vinda.

Continue lendo...

Guajajara

Sônia Guajajara foi recebida com um canto de saudação na sala da Associação dos Povos Indígenas Estudantes na Universidade Federal do Pará (APYEUFPA), na última