Pauta Aberta

Compartilhe

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
A Pauta Aberta do Outros 400 realizou nesta terça-feira, 3, sua segunda edição de reflexões e debate. A cultura popular paraense e a indústria do lixo foram alguns dos temas presentes na roda.
                                                                  
Noite de calor em Belém, com ameaças de chuva. Até aí, nenhuma novidade. Para um grupo de pessoas atentas aos problemas da cidade e do país, no entanto, a noite desta terça-feira, 3, foi sim um momento especial, de reflexão e debate. Estava instalada a segunda reunião de Pauta Aberta do Outros 400, encontro realizado em toda primeira terça-feira de cada mês para que a sociedade proponha temas a serem investigados e coloque suas insatisfações. Desta vez, o espaço Oiam, localizado na travessa Piedade, 551, foi o lugar do encontro.
























Temas de interesse público estiveram no centro da roda da segunda edição da Pauta Aberta
(Foto: Kleyton Silva)
O evento abriu suas atividades com o relato sobre as reportagens realizadas após a primeira edição do projeto Pauta Aberta. O jornalista Moisés Sarraf, do Outros 400, informou que a reportagem sobre a manifestação popular dos Pássaros Juninos e o estado atual do Teatro São Cristóvão, publicada no portal de notícias na última semana, nasceu justamente da primeira reunião aberta. O mesmo ocorreu em relação à cobertura da mobilização política do servidores públicos estaduais realizada em reação aos cortes de gastos anunciados pelo governo Jatene. Nos próximos dias 11 e 12 de maio, haverá uma nova paralisação estadual.
 
“As festas juninas estão acabando. Hoje os pais só vão assistir seus filhos dançarem e depois vão embora. Não tem mais festa”.


O resultado da reunião poderá ser séries e matérias a serem veiculadas no Outros 400. (Foto: Kleyton Silva)

As manifestações juninas foi um dos temas mais debatidos na reunião, que suscitou lembranças e sugestões de todos os presentes. A psicóloga Sil Vany Brasil sugeriu que seja apurada a situação das festividades em comunidades escolares. “As festas juninas estão acabando. Hoje os pais só vão assistir seus filhos dançarem e depois vão embora. Não tem mais festa”, criticou. Por outro lado, foi lembrada a força das quadrilhas de bairro de Belém. Por fim, decidiu-se que uma série sobre o tema poderá ser produzida.
 A jornalista Flávia Cortez, que é também autora de uma pesquisa sobre a coleta seletiva em Belém, levantou novos questionamentos sobre a problemática envolvendo a prefeitura de Belém e as empresas de limpeza. Segundo ela, há fortes indícios de irregularidades nesta relação. “É algo muito falado e denunciado por muitas pessoas, inclusive, do Ministério Público”, afirmou. O processo de impeachment da presidente Dilma também esteve presente na discussão, e pautas abordando o caso foram sugeridas.

O resultado dessa reunião pode ser conferido no site durante o decorrer do mês. Quem perdeu a oportunidade de participar, a Pauta Aberta irá se repetir em toda primeira terça-feira do mês – com a próxima já marcada para o dia 7 de junho. Toda sugestão é bem-vinda.

Continue lendo...

Guajajara

Sônia Guajajara foi recebida com um canto de saudação na sala da Associação dos Povos Indígenas Estudantes na Universidade Federal do Pará (APYEUFPA), na última